Os Tratamentos Modernos Para Impotência Sexual

Está sofrendo com impotência sexual e veio até aqui querendo saber quais são os tratamentos mais modernos? Então, veio ao lugar certo. Confira isso e muito mais nesse artigo.

Com certeza, desde que o Viagra surgiu, em 1998, muita coisa mudou e para melhor, quando o assunto é tratar a impotência sexual.

Na verdade, o Viagra surgiu como um verdadeiro salvador da pátria, o azulzinho apontou como a solução para a sexualidade masculina.

No entanto, mais de 20 anos se passaram e uma nova leva de tratamentos promete reforçar a batalha contra a impotência sexual, principalmente, quando a origem  do problema for orgânica.

No caso de origem psicológica, o recomendado mesmo é procurar ajuda com terapias e tratamentos psicológicos.

No mais, tem muita novidade chegando e que promete facilitar, ainda mais, a vida de quem passa por sufocos na hora “H”. Dentre os principais tratamentos, podemos destacar:

Tratamento com Células-tronco

Embora ainda esteja na fase de estudos clínicos, um tratamento possível pode ser feito usando células-tronco, as quais seriam injetadas no pênis, auxiliando em sua recuperação.

Por ser um órgão externo, a aplicação não é complicada. Estudos realizados em universidades nos Estados Unidos, mostraram resultados tímidos, mas interessantes.
Infelizmente, pode ser que esses estudos levem de dez a 50 anos para se tornarem tratamentos disponíveis.

Embora os estudos estejam ainda em fase preliminar, consideram que a principal aplicação possa ser para tratar impotência sexual, causada por lesão dos nervos responsáveis pela ereção, como ocorre em diabéticos, pacientes com lesões neurológicas ou após cirurgia radical para câncer de próstata ou na região pélvica.

Azulzinho turbinado

Outra esperança, embora também ainda não disponível no mercado, é o desenvolvimento de uma nova geração de medicamentos inibidores da PDE5.

Pois é, seriam os novos Viagras e Cialis, que teriam uma ação ainda mais rápida e direta no corpo cavernoso peniano, dessa forma, sem oferecer tantos riscos de efeitos colaterais, como dor de cabeça ou rubor facial.

Além desses medicamentos, ainda existem suplementos naturais que funciona muito bem para combater a impotência sexual, e o libidman caps é um dos melhores que existe no mercado brasileiro.

Ondas sonoras

Ainda desconhecido por muita gente, na verdade, já existem diferentes aparelhos no Brasil, e todos funcionando com ondas de baixa intensidade visando aumentar a vascularização do pênis. Na verdade, funciona como uma fonte de energia ultrassônica, já usada para quebrar cálculo renal, com intensidade adequada para o pênis.

O tratamento tem duração de seis semanas, sendo aplicadas semanalmente de 15 a 20 minutos.

Esse tratamento é voltado para aqueles pacientes que não respondem bem à medicação oral, como diabéticos, fumantes, hipertensos, com colesterol alto ou usuários de drogas.

Spray sublingual

Esse spray é um medicamento manipulado, à base de princípios ativos como os do viagra e do cialis, sendo que mais eficazes pelo fato da absorção sublingual ser mais rápida. Na verdade, a principal finalidade desse tipo de medicamento é  retardar a ejaculação, e isso porque, muitas vezes, a ejaculação precoce é confundida com falta de volume do pênis; o paciente acha que tem distúrbio de ereção, mas só tem ejaculação precoce.

O spray funciona da seguinte forma, o paciente, algumas horas antes de ter relação, dá duas ou três borrifadas debaixo da língua, e isso será o suficiente para melhorar a ereção.

Lembrando que quando a dificuldade é de conseguir a ereção, ainda não há remédios para esse fim em spray.

Implante hormonal

Esse tratamento, geralmente, é indicado para aqueles homens com baixo índice de testosterona, devido a problemas na produção de hormônios, como o hipogonadismo, e daem (distúrbio androgênico do envelhecimento masculino).

As terapias mais usadas são gel transdérmico e injeção intramuscular.

Vale saber que, mesmo tendo sido aprovado pela Anvisa, o implante hormonal ainda não é produzido por laboratórios, sendo só feito em clínicas.

É preciso considerar que a reposição de testosterona sem indicação médica é extremamente arriscado, pois não apenas pode aumentar o risco de câncer de próstata e fígado, trombose e AVC, como também pode reduzir a produção natural desse hormônio.

Lembrando que, de qualquer forma, só após uma avaliação médica e uma conversa com o profissional é possível decidir a melhor forma de tratamento.

Leave a Reply